Inspiração

O Texto que pode mudar a sua vida

O ambiente pseudo descontraído das agências aos olhos de fora parece encantador, mas só nós sabemos os perrengues que passamos ao longo do dia.  Algumas vezes chegamos até mesmo a duvidar se estamos realmente no lugar certo, e, começamos a idealizar uma vida em outro estado, com salários melhores, agências melhores e com condições mais “justas” ao colaborador ou até mesmo bate a ideia de se aventurar em novas áreas. E isso tudo é completamente normal enquanto não nos sentimos realizados em algo, iremos sempre querer mais. É natural.

Agora que tive a atenção de vocês, vamos lá…

SE VOCÊ CLICOU NESTE ARTIGO PROVÁVEL QUE ESTEJA PRECISANDO DE UM “TAPA” NA CARA.

Desculpem-me o título que mais lembra livro de autoajuda ou call to action de marketing digital e depois, por essa frase “absurda de efeito”, mas, se você está lendo isso fico contente, pois deu certo. “Dizem” que o primeiro parágrafo serve para introduzir o tema da redação, bom… Vamos desconstruir isso hoje.

Com o mesmo ânimo de temporada, que vira e mexe “dá um gás na gente” vamos falar sobre onde você está depositando parte de sua vida hoje. Sim, vamos falar do trabalho. O mercado publicitário costuma sugar muito a energia de seus soldadinhos, e, precisamos de verdade saber lidar com este fato. Como mencionei no meu artigo anterior A Arte de Viver, não somos artistas, direcionamos nossa mente para vender produtos, sejamos sinceros. Claro, utilizando nossa imensa base de dados, referências, estímulos criativos, talento, dom, chame como quiser, nessa área estamos ali para direcionar o consumidor a comprar. Sem hipocrisia. Agora se você for artista mesmo, vai estar tentando sobreviver disso, ou deveria, se não estiver…. Pare agora o que está fazendo.

Talvez por isso a ideia de: “vender arte na praia” seja tão comum entre os estudantes/ profissionais, a liberdade de viver apenas com o seu trabalho ou elementos que transbordaram do seu eu interior.

Alguns vão me responder mentalmente enquanto leem esse artigo dizendo: Ah mas eu estou tentando viver do meu talento, mas na publicidade…. Ok. Válido, mas sabe que está direcionando isso para vender ideia/ produto X.

Peço desculpas pelo meu tom ácido ultimamente, há muito a ser dito sobre nosso mercado, mas por ter caído em senso comum, ninguém diz. Eu acho que precisamos falar sobre tudo, então vamos lá.

Estou há um bom tempo, tentando escrever sobre como manter a motivação, tenho falhado, mas percebi que, nem a minha consigo manter, quem dirá a de vocês… E de repente “mente expandindo” encontrei uma solução. E espero hoje poder ajudá-los nisso. Todos temos problemas, boletos, problemas e mais problemas. Feche os olhos e relaxe, NÃO PRECISAMOS DE MAIS PROBLEMAS.

É impossível mantermos a motivação em dia, é fato que oscilamos, mas você realmente está fazendo o que gostaria? Está como gostaria? Nossa satisfação está no topo da pirâmide de Maslow, a base são nossas necessidades fisiológicas como: alimentação, moradia, roupas, segurança, saúde. Acima delas estão nossas necessidades psicológicas como: relacionamentos, autoestima. Então não há como não buscarmos isso, precisamos colocar você no seu caminho, na direção certa, para que sua vida não seja uma droga.

Talvez seja por isso que diversos profissionais, depois de realizados profissionalmente buscam novos horizontes, como a gastronomia por exemplo.

Uma das formas que eu recomendo a vocês é buscar inspiração em outros profissionais, em pessoas que te motivam a ser melhor. Eu não vejo problema em você ler um livro de autoajuda, mas comigo não funciona. A possibilidade de fazer algo e deixar a minha marca me serve de combustível, ler materiais do David Ogilvy (O pai da publicidade, e, se você não conhece deveria conhecer) me ajudam e ouvir os conselhos do meu diretor de criação/ amigo mais ainda.

Se você leu entendeu a minha proposta e começou a esperar por um final com dicas (afinal, anda na moda dar dicas né?) Se enganou. Novamente eu quero despertar em você a curiosidade, o interesse. Como as pessoas veem você hoje? É da forma como gostaria? Você acha que está fazendo um bom trabalho, e realmente é o que você gostaria de fazer? Não deixe passar cinco anos até perceber que você deveria ter arriscado. A vida é só uma, então não aja como se tivesse mais seis vidas para tentar novamente.

E para complementar este artigo eu tive uma grata surpresa, por indicação de uma amiga, a música Rose Colored Boy do Paramore, que retrata justamente uma vida em que… Bom veja o vídeo independente do seu gosto musical, a produção está ótima e a musicalidade também. Tire suas próprias conclusões.

Ah para te ajudar acesse o Genius e tenha uma interpretação melhor da música.

 

Se você chegou até aqui, muito obrigado. Saiba que você está fazendo um favor a si mesmo. Afinal ninguém melhor que você para saber o que você quer fazer da sua vida. A decisão de colocar seus esforços, sua dedicação, onde realmente terá prazer em fazer aquilo não pode ser feito “nas coxas” é o teu caminho. Todo o sucesso eu desejo para ti.

Share:

Comentários no Facebook