Inspiração

A arte de viver

O amor quando compartilhado por duas pessoas é uma espécie de escapatória da morte, pois o consideramos eterno, atemporal, ganhamos o patamar de deuses e além, acima dos desgastes, das sedimentações que ao longo da vida sofremos. A arte nos faz transcender, assim como o amor, buscamos inconscientemente a eternidade, e por não vivê-la deixamos em músicas, poemas, pinturas e invenções uma parte de nós. Eu estive ali, eu vivi o suficiente, e hoje você lembra de parte do que foi minha existência.

Você consegue entender isso?

Sentimos a necessidade de nos expressar e, muito além de ser uma forma de nos eternizarmos satisfazendo parte do nosso ego-altruísmo, em deixar frutos para os outros colherem, existe a necessidade de sabermos viver, como viverei? Como o rapper Neto (Síntese) diz em um de seus raps: “Pior não é morrer, é não viver e ter que respirar. Já que viver é transpirar, foda é viver sem ter nada pra inspirar. ” E com outro trecho dessa mesma música, que aliás eu recomendo, chamada “Se escute” eu instigo você a mergulhar em si mesmo e descobrir o que te inspira “Sai do raso e vai pro fundo, cuidado para não afundar já que é preciso se aprofundar. ”

Particularmente, a arte em si é uma das grandes respostas para a pergunta de como aproveitar e saber viver. Mas, se engana quem pensa que é na publicidade que eu mergulho, mas está nela uma das formas pela qual eu posso utilizar um pouco da minha força. Eu amo escrever, desenhar alguns rabiscos psicodélicos, totalmente aleatórios pois, por meio deles, eu me expresso, eu sei que posso ir além e realmente fazer algo que seja mais do que a minha própria satisfação. Eu vejo que por um finito momento estendi o meu espírito e compartilhei sentimentos.

E para explicar melhor eu vou utilizar um trecho de outro rapper, agora do Rodrigo Ogi, da música Anjo Caído.

É preciso realmente acreditar em escrever
Eu acredito que vale a pena escrever
Como vale a pena viver
No meu caso específico
Como a arte de escrever não é apenas um ato intelectivo ou intelectual
Chame vocês como quiserem
É um ato de vida, é um ato visceral
Eu não sei como é que eu viveria sem escrever
Aliás, só vale viver escrevendo
Se eu não estiver escrevendo, a minha vida vai muito mal.

Esse trecho é a intro da música com a fala do escritor e jornalista paulistano João Antônio (1937-1996) que foi extremamente feliz em sua declaração para uma entrevista no programa Encontro Marcado.

Anteriormente, abri um pouco o coração e exemplifiquei tudo que estou fazendo com minha vida, inclusive o fato de estar no Café com Galo é uma extensão, dentre outros motivos, do que eu possa fazer, compartilhar.

Chegou a hora de você se permitir, chegou sua vez. Como disse Jung, a arte é a expressão mais pura que há para a demonstração do inconsciente de cada um. É a liberdade de expressão; é a sensibilidade, criatividade, é vida. Veja as obras de Van Gogh, aliás leia mais sobre ele. Ouça as músicas do Síntese, veja os vídeos do Shots of Awe, se permita descobrir mais, sobre tudo e sobretudo se libertar.

Transbordar, a arte como propósito de vida pode ser ativada por diversos gatilhos, como uma escapatória para a dor por exemplo, invés de ser oprimido, você a reformula em sua própria existência e a recria em arte, se liberta da negatividade e inunda sua volta. É uma ressureição, você vai ao limite e retorna imponente, o amor pode ser um combustível maravilhoso, esse despertar criativo é muito utilizado por escritores, músicos.

Para o processo criativo de quem é publicitário as mudanças são perceptíveis quando uma vez permitido, o êxtase cognitivo toma conta, e um olhar mais atento descobre novas possibilidades, ou a expressa de tal forma ainda não utilizada. Não irei te chamar de artista por você dominar muitas vezes uma energia que te transborda em conceitos capitalistas para venda (Afinal sabemos que os objetivos da publicidade e propaganda não são tão poéticos).

Perceba que utilizei muito o rap neste artigo, propositalmente, o rap é mensagem, existe muito mais nele do que vemos, aliás existe muito mais em tudo do que nós realmente vemos. Se exorcise, libere tudo que você tem a oferecer, mas primeiro, em síntese, se escute.

 

Para complementar essa leitura deixarei abaixo alguns links que me auxiliaram neste artigo.

Música – Se Escute (Síntese)

Música – Anjo Caído (Rodrigo Ogi)

Shots Of Awe (Jason Silva) – The Ecstasy of Art

Unplash (Dica para estimular a mente/ dowload de imagens)

 

Share:

Comentários no Facebook